A teoria da personalidade sanguínea

29/10/2007

A teoria da personalidade sanguínea

( Ketsueki Gatá Uranai )

Introdução

Vamos falar sobre um aspecto da cultura japonesa que influência muito os mangás e animês e que pode tornar a leitura deles um pouco mais interessante: o tipo sanguíneo.

Muitos ocidentais acham estranhas as fichas de personagens de desenhos japoneses, que muitas vezes incluem o tipo sanguíneo. Más saiba desde o começo desse texto que isso não é por simples perfeccionismo Oriental. Para os japoneses, o tipo sanguíneo é muito importante. Por exemplo, quando você se apresenta para uma pessoa no Brasil, você diz seu nome, idade, time de futebol, etc. São coisas que nossa sociedade acredita ser de importância do individuo e, muitas vezes, o inicio de um longo papo. No Japão, costuma-se dizer o tipo sanguíneo e perguntar os dos outros, na maior normalidade.

Então qual seria a importância no tipo sanguíneo?

Na verdade, isso tem base em teorias criadas já em 1916, por Takeji Furukawa, da universidade feminina Ocha no Mizu, do Japão, pesquisador da psicologia humana e traços de personalidade, que ligava o tipo de sangue á forma que o cérebro funciona. Basicamente, dizia que os diferentes tipos sanguíneos reagiam de formas diferentes a mesma pergunta, cada um ativando uma parte especifica do cérebro, criando assim, reações especificas de cada grupo sanguíneo. Mais tarde, Furukawa viria a aprofundar suas teorias com base cientificas na universidade de Tokyo, saindo da Psicologia teórica e buscando respostas em testes de sangue, eletrocardiogramas, etc.

O governo japonês chegou a estudar o uso da pesquisa para dividir grupos e tarefas de soldados durante a Segunda Guerra Mundial, mas desistiu pelos custos e tempo que levaria para catalogar todos seus homens. Ainda, na terra onde o sol nasce, empresas empregam a pesquisa no setor de Recursos Humanos, para selecionar pessoal.

No entanto, poucos paises levaram a serio essa pesquisa. Em Taiwan e na Coréia do Sul, eles tem a mesma idéia dos japoneses, e na França já houve algo do tipo, além de pesquisas próprias, que acabou não interessando ao povo francês. Mas todo o resto do mundo sequer tem interesse nessas teorias.

As pesquisas, estritamente cientificas,logo caíram no gosto popular. O “horóscopo sanguíneo” se difundiu no Japão, onde ele se popularizou ao ponto de bater de frente com a astrologia, entre os carentes de previsão do futuro. Esse tipo de “Bidus” sanguíneos acabou saindo da definição de personalidade e indo pro mesmo terreno da astrologia de jornal: seu sangue decide como vai ser seu dia, que cor vai te dar sorte, o que você deve comer…E, é claro que, se você encontra gente que acredita nisso assistindo TV, vai ter também em algum lugar mais próximo do que você imagina.

Pois saiba que muitos mangákas acreditam nisso. E não são poucos, são muitos mesmo. De todos os gêneros.

Muitas vazes, a elaboração dos personagens e seu relacionamento é definido tendo como base as pesquisas de Furukawa, fazendo o personagens agirem de acordo com os estereótipos sangüíneos. Isso acaba sendo tão aprofundado ás vezes que ajuda a dar certa naturalidade e coerência nas reações dos personagens. Alias, esse é um dos pontos que a maioria dos amantes dos quadrinhos japoneses destaca como de fundamental importância na diferenciação com os quadrinhos de outras partes do mundo.


 


 

Tipo A

É o tipo racional. Organizado.

Gosta de ter seu espaço e não gosta de ver esse espaço invadido. Não acredita que as outras pessoas não se importem com a desordem, por exemplo, de uma mesa durante o jantar. É o tipo que lava os pratos e guarda tudo, não porque tem que fazer isso, mas porque se não fizer fica com aquela sensação desagradável. Quando conversa com alguém, sempre tenta passar uma boa impressão e fica pensando no que os outros vão pensar dele. Gosta de agradar e é um bom anfitrião. Respeita todas as regras, mesmo sem saber o motivo. Não costuma passar seus sentimentos de forma direta.

Ao ser questionado, usa uma parte do cérebro que corresponde à formação de frases. Ou seja, está criando mais perguntas antes de responder à primeira. Por exemplo, um entrevistado, ao começar, ao começar as perguntas básicas, como nome e idade, já começou a usar sua parte especifica do cérebro. Ao fim da entrevista, perguntado sobre o que pensou no inicio, respondeu que ficou pensando se as respostas influenciariam no resultado, se o tom de voz implicaria em algo, etc.

Mais de 40% do povo japonês e do tipo A, o que explicaria até certas características da cultura japonesa.

O mangaká do tipo A costuma trabalhar bem a Fanservice, como nas cenas de transformação da Sailor Moon. Também costuma fazer muitos personagens do tipo A, seu próprio universo. Praticamente todo o elenco de Evangelion é do tipo A, de Shinji a Gendoh. Mas tem dificuldades em lidar com sentimentos, muitas vezes, fazendo confusão com seus personagens.

Naoko Takeuchi (Sailor Moon) – Rumiko Takahashi (Ramna ½, Inu-Yasha) – Takao Saito (Golgo 13) – Tatsuya Egawa (Golden Boy) – Masami Kurumada (CDZ) – Hideaki Anno e Yoshiyuki Sadamoto (Evangelion) são do tipo A.

Tipo B

É o caos. Egoísta por natureza, mesmo que sem maldade ou intenção. Gosta muito de si mesmo e de seu próprio ideal.

Não se importa em viver em um ambiente desorganizado, principalmente porque acredita que essa é a sua forma de Ordem. Mas em toda essa desordem e caos está um líder sem igual.

Decidido, não muda de Opinião e se esforça ao maximo, de todas as formas, para conquistar seu ideal e se acreditar que é algo certo, Apesar disso, é considerado um tipo difícil, por sua personalidade forte e inadaptável. Seu jeito direto e decidido pode ser um charme, mas, em geral, o tipo B não costuma se interessar em sentimentos e se enjoa rápido. Se apaixona num dia e no outro já mudou de opinião. Segue seu ritmo. Não liga para regras.

Acredita-se que ao ter um pensamento próprio, usa uma parte do cérebro que libera adrenalina, ou seja, acaba se embriagando de si mesmo. Em entrevista, o tipo B se mostrou bem sincero, respondendo rápido e claramente ás perguntas, sem nem pensar o motivo ou o que pensam sobre ele.

O ritmo das historias é muito próprio nos mangás do tipo B O sentimento não é exatamente o ponto focal das tramas e, em geral, nunca há um mal absoluto ou grande rival.

Podemos ver isso em Conan, sim, protegendo sua namorada, mas, visivelmente mais interessado em resolver os casos. Leiji Matsumoto ainda é bem claro em entrevista, dizendo que gosta de maquinas, a ponto de se chamar Otaku de Maquinas, então, suas historias costumam fugir da trama pra fazer o que ele quer, que é desenhar maquinas. Love Hina também se dispersa bastante e, apesar de seu foco de mangá de relacionamentos, uma análise mais fria do mangá mostra que Akamatsu se concentra mais em situações do que nos sentimentos dos personagens.

Gosho Aoyama (Detective Conan) – Masami Yuki (Patlabor) Yoshito Usui

(Crayon Shinchan)

Leiji Matsumoto (Yamato – Patrulha estrelar) – Ken Akamatsu (Love Hina) são todos do Tipo B.

Tipo AB

AB É o indefinível.

Mistura características dos tipos A B, pois usa tanto a parte do cérebro destinada ao tipo A, quanto do tipo B, mas nunca simultaneamente e nem com controle disso. Por isso, pode fazer coisas que, para os outros, pode parecer sem sentido, simplesmente porque mudou a área que usa do cérebro. Mas, pelo contrario, pode ser muito adaptável, porque seu cérebro esta 100% ativo e incansável. Costuma ter idéias e fazer coisas que as outras pessoas nem imaginam. É a personalidade mais completa, mas, ao mesmo tempo, mais confusa. O tipo AB costuma sempre parecer sorridente. São sensíveis e carinhosos, porem, muitas vezes, isso é só imagem.

Se distancia de provas de força. Em entrevista, o tipo AB se mostrou disperso. Uma pergunta podia culminar numa longa resposta, muito provavelmente saindo do assunto. Também mostrou que não costuma dar respostas obvias, muitas vezes saindo com idéias criativas.

Os mangás do tipo AB costumam dar espaço para os mais variados tipos de personagens, sem ofuscar nenhum. Também da muito valor aos povos diversos, como a equipe internacional de Cyborg 009, liderada por um japonês, mas sem tirar a importância de personagens russos, franceses, africanos; ou um de Rosa de Versalhes, passado na França…

Tem uma definição ambígua do mal. Enquanto o tipo A costuma fazer os malvados como tipos sujos, que fazem tudo de forma destrutiva; e o tipo O faz malvados que não escolhem meios para chegar ao seu objetivo, o tipo AB é o que faz o inimigo frio e calculista, às vezes, vilões com carisma, como o Char de Gundam.

Death Note se encaixa perfeitamente nessa classe, os que já leram ou assistiram com certeza vão encontrar todos os pontos característicos, Takeshi Obata sendo AB, colocou muito do seu tipo sanguíneo em sua historia. Raito mesmo sendo do Tipo A tem a persistência e o egoísmo do tipo B, e mesmo sendo um Pseudo Vilão, sempre teve um carisma muito grande entre os Fãs da serie.

Também não podemos esquecer que o AB tem idéias que os outros não costumam ter, sejam elas geniais ou simplesmente estranhas. São poucos os mangákas do tipo AB, mas a maioria costuma se destacar.

Takeshi Obata (Death Note) – Shotaro Ishinomori (Cyborg 009) – Mitsuru Adachi ( Touch – H2)

Riyoko Ikeda (Rosa de Versalhes)

Yoshiyuki Tomino (Gundam) – Monkey Punch (Lupin 3rd)

São do tipo AB.

Tipo O

É o indefinido.

Tem dificuldades em escolher qualquer coisa e é dependente por natureza. É o tipo que mais da certo com o tipo B, porque precisa de alguém que o puxe pelo braço e tome decisões rápidas. Mas, pelo contrario, não é um fraco. Costuma ter uma vitalidade invejável. E após definir um objetivo, não retrai. Mostra seus sentimentos de forma direta. Sabe se aproveitar do que tem e fica bem na sombra dos outros. É bem volúvel e pode se deixar levar fácil, mas, se for convencido é o tipo mais fiel. Pode não gostar de aparecer muito, mas para apoiar os outros, é o tipo mais certo.

Também é muito realista, apesar de também ser romântico. Sua personalidade não é muito visível á primeira vista, porque, em geral, costuma se adaptar as pessoas próximas. Tem aversão por testes de inteligência, não por ser burro e sim por não gostar de ser testado. Faz amizades com facilidade e tenta manter todos por perto. Em entrevista, demorou em responder, más é muito objetivo.

O mangá do tipo O é o que mais se adapta ao lema da Shonen Jump. Esforço – Amizade – Vitória. São mangás onde a energia transborda em todas as paginas. Os personagens são definidos e tem sentimentos claros. A historia segue linear e definida, a um objetivo. E esse objetivo é alcançado.

Tsukasa Hojo é talvez o maior exemplo, com historias bem definidas, personagens certos de seus objetivos e vitalidade sempre na dose máxima. Os vilões do tipo O não escolhem os meios para alcançar seus objetivos. Como podemos ver nos filmes de Miyazaki, como Laputa e Mononoke Hime.

Suzue Miuchi (Garasu no Kamen) – Tsukasa Hojo (City Hunter) – Tetsuya Chiba (Ashita no Joe) Hayao Miyazaki (A viagem de Chihiro) e Go Nagai (Mazinger Z – Devilman) são do tipo O.


 

Analisando

Então analisando essa teoria, usando ela pra compor uma historia básica teríamos. . .

O velho pai A, que é calmo e tenta sempre colocar juízo na cabeça do jovem herói B. O jovem herói B tem um motivo para salvar o mundo: a menininha O que foi raptada pelo capanga AB do grande Líder do Mal B. Só que a menininha O acaba ficando indecisa entre seu amor pelo herói B e o charme do Vilão AB, que, mesmo sendo mal, sempre trata ela bem. Daí, quando o capanga AB é derrotado pelo herói B, ele acaba sendo convencido duramente de que esta fazendo a coisa errada e. . .MUDA DE LADO !!! E acaba sendo a chave definitiva para derrotar o grande chefe B, já que o herói B não conseguiu pensar em outra forma de derrotar o vilão que não fosse a própria, e acabou fracassando. O mundo está salvo, mas é ai que o capanga AB. . .funda a própria organização !

Para aprofundar, existe uma Tabela de relações entre os tipos sanguíneos. Ajuda a resolver relações entre os personagens. Não somente amorosas, más de amizade ou de trabalho. Existem pesquisas que comprovam que a relação correta dos tipos sanguíneos em ambiente de trabalho ou escolar aumentam a produtividade e a relação entre os membros.


Existem mangákas que admitem acreditar e usar essas tabelas. Hideaki Anno usou as tabelas em Evangelion, brincando com a idéia de um ambiente cheio de tipos A. Takao Saito também é um adepto, fala muito sobre isso.

Porém, tipos sanguíneos, mesmo com fundamentos científicos, não são 100%. Já foi provado que a convivência muda, e muito, a personalidade dos indivíduos. Fatos marcantes de sua vida também podem apagar traços e criar novos. Afinal, para toda regra existem exceções. Também existem estudos mais aprofundados, fazendo relações e tipo sanguíneos oriundos de pais com tipos de sangue diferentes, estudos sobre Rh, etc. mas não se estresse.

Isso tudo é somente uma forma que encontraram para definir as pessoas como muitas outras.

Por isso mesmo não deve ser levado muito a serio, encare apenas como mais uma curiosidade sobre o universo Nihon dos animês e mangás, claro se quiser se aprofundar no assunto ninguém ira te censurar. Fique a vontade, vá a Luta. . .

Por Fábio Satoshi Sakuda.


4Kids anuncia compra de mais episodios de Yugioh GX e uma informação sobe

25/10/2007

 

 

A 4Kids Enterteinment fechou acordos de venda com compradores internacionais dos direitos de exibição de suas séries animadas Teenage Mutant Ninja Turtles: Fast Forward (que acaba de ser anunciada pela Jetix brasileira) e YU-GI-OH! GX.

A série das Tartarugas Ninjas (TMNT: Fats Forward – que consiste em 130 episódios de 30 minutos) irá ser exibida na Network Ten (Austrália) Cartoon Network (Austrália, Nova Zelândia, Índia e Filipinas) Kids Central (Cingapura), Indosiar (Indonésia), ABS-CBN (Filipinas), Momo Kids (Taiwan), TV3 (Malásia), MNET (África do Sul), Star (Turquia) and MBC (Dubai – Emirados Árabes Unidos). A série foi primeiramente exibida nos Estados Unidos pela 4Kids em setembro de 2006, e a nova temporada mostram as tartarugas e seu mestre Splinter no ano de 2105.

A terceira temporada da franquia de YU-GI-OH! GX foi licenciada para a Nickelodeon (Reino Unido e América Latina), GMTV (Reino Unido), RTL II (Alemanha), Media Set (Itália), Canal J e Gulli TV (França), YTV (Canadá), bem como a Network Ten (Austrália) e a Children’s Channel (Israel). A série (de 155 episódios de 30 minutos cada) é um dos programas mais assistidos na programação matutina de sábado no Cartoon Network nos Estados Unidos. A terceira temporada é caracterizada pela mais prestigiada academia de treinamento de duelistas do mundo.

 

e também outra noticia para vocês:

 

Todo fim de ano é a mesma coisa: os tokufãs começam sua peregrinação em busca de informações sobre as séries Rider e Sentai do próximo ano.

Já foram divulgadas algumas informações ‘extra-oficiais’ sobre o substituto de Kamen Rider Den-O, que se chamaria Kamen Rider Dai . O herói como era de se esperar terá várias formas, mas todas seriam baseadas em  monstros.
Por enquanto tudo não passa de especulações, mas levando-se em conta que os tokufãs quase sempre acertam, pode-se esperar algo nesse sentido.

 

CAMPANHA FAÇA UM OTAKU FELIZ DEIXE SEU COMENTÁRIO.


Tudo o que você sempre quis saber sobre Pokémon

24/10/2007

picachu2
Mas tinha medo de perguntar.

pikachu1

picachu3

pikachu

Pikachu? De pica não tem nada.

Muito pelo contrário.


Final Fantasy =]

23/10/2007

Desculpas pelo sumiço, mas andei meio ocupado tentando zerar o jogo Final Fantasy VII, e mesmo assim ainda não consegui zera-lo (esse jogo tem previsão de 70 longas horas de jogo O_o), bem então aproveitando o embalo que do jogo vou postar um breve resumo da história da serie de jogos Final Fantay, como também um link para quem quiser baixar o Jogo Final Fantasy VII (o mesmo do filme Final Fantasy Advent Children já que o filme para quem não sabe conta fatos ocorridos após a historia do jogo) espero que vocês gostem =3

Final Fantasy já teve muitos jogos, filmes e desenhos, mas Final Fantasy vai muito além dos 12 títulos principais que todos conhecemos.

A Square começou no ramo dos jogos produzindo para o Famicom Disk System, o malsucedido Drive do Nintendo 8 bits japonês (até hoje não sei o que deu na Nintendo para lançar aquela coisa O_o”). O acessório nunca foi um sucesso, então, as vendas da Square nunca foram grandes maravilhas. Depois de fracassos como Rad Racer (1987) e King’s Knight (1986), que apesar do nome não era um RPG. A Square estava à beira de uma falência. Como todos já estão carecas de saber, então foi nessa época que Hironobu Sakaguchi desenvolveu seu último projeto, ele disse que o seu jogo Final seria um rpg de Fantasia. Baseando-se nos moldes do já então consagrado RPG da Enix, Dragon Quest, o jogo de Sakaguchi conseguiu cobrir seus custos, vendeu bem e ainda deu lucros a Square.

O jogo Final Fantasy conseguiu salvar a Square da falência e ainda se consagrou como o segundo rpg mais popular do país. Final Fantasy recebeu esse nome devido ao fato dele ser o ultimo jogo que a Square ia produzir devido a falência iminente da empresa. O jogo mostrava um enredo mais sério e inovador, sistema de batalha inovador jamais visto em qualquer outro jogo, baseado em jobs, e melhores gráficos. Em 1990 sairia à versão americana de Final Fantasy. Foi então que com a ajuda de um conceituado programador de Apple, Nasir Gebelli, o ilustrador Yoshitaka Amano, que mais tarde seria conhecido por Vampire Hunter D, e o músico Nobuo Uematsu. Juntos sob a direção de Hiromichi Tanaka eles produziram os três primeiros jogos da série para o Famicon. Todos os jogos um tremendo sucesso.

No dia 26 de novembro de 2002, num anúncio surpreendente, as duas gigantes do RPG no Japão anunciam uma fusão, criando uma nova empresa chamada Square Enix. Do ponto de vista técnico, a Enix comprou a Square, mas o presidente da Square toma as rédeas da nova empresa.

Bom acho que dessa historia vocês já estão carecas de saber xD, então vou postar aqui um link para quem quiser baixar o jogo Final Fantasy VII que não minha opinião foi um dos melhores da série Final Fantasy

Download Final Fantasy VII: http://downloadcompleto.blogspot.com/2007/10/final-fantasy-vii-ultima-edition-pc.html

Então até a próxima =]

CAMPANHA FAÇA UM OTAKU FELIZ DEIXE SEU COMENTÁRIO.


Parceria entre a SBT e SATO

21/10/2007

A Sato Co. ficou famosa entre os otakus brasileiros por ser a responsável pela vinda ao Brasil de séries como Cybercop, Ultraman e Guardiões do Universo (Fuuma no Kojiro). Recentemente trouxe junto da Creative Licensing o anime Let’s & Go, que mesmo não vingando na grade da emissora do baú, deslanchou uma parceria entre a Sato Co. e SBT. A distribuidora de produtos japoneses passará a representar o SBT internacionalmente, ou seja, venderá os produtos do canal para o exterior.

A pergunta que fica é: o que o SBT tem pra vender? Tudo no canal é versão de algum programa americano ou latino. O ponto positivo é que tal negociação pode abrir as portas do SBT para a aquisição de novos animes, já que a emissora anda muito satisfeito com Naruto, e não é de se espantar se o Sr. Nelson Sato aparecer com um novo anime debaixo do braço.

Fonte: JBOX

CAMPANHA FAÇA UM OTAKU FELIZ DEIXE SEU COMENTÁRIO.


Novidades dos live-actions baseados em mangás

18/10/2007

Durante o evento Pusan International Film Festival (PIFF) realizado de 4 a 12 de outubro na Coréia do Sul, diversas produtoras japonesas apresentaram seus próximos lançamentos para o ano que vem.

Sendo esta a décima segunda edição do festival, onde artistas, cineastas e políticos asiáticos desfilaram pelo tapete vermelho e prestigiaram os filmes exibidos.

Ocorreram homenagens aos principais nomes da história do cinema asiático, porém o destaque ficou no encerramento, quando foi exibido anime japonês “Evangelion 1.0: You Are (Not) Alone” de Hideaki Anno, Kazuya Tsurumaki e Masayuki.

O longa é baseado no anime de 1995 “Neon Genesis Evangelion” e atraiu um público imenso de fãs.

Entre as adaptações de mangás para live-action anunciadas no evento estão: “Sugar Sugar Rune” e “Tundra Blue Ice”, de Moyoco Anno.

“Sugar Sugar Rune” será no estilo Mahou Shojo (Garota mágica, estilo Sakura de “Card Captor Sakura”), ainda sem previsão de lançamento. “Tundra Blue Ice” o filme, está orçado em dois milhões de dólares e será gravado na Islândia com direção de Yumiko Ito (de “A Viagem de Chihiro”) e produção de Toshimichi Otsuki (de “Sakura Wars Movie”).

Uma projeção baseada em um mangá de Moyoco Anno foi lançada em fevereiro deste ano. “Sakuran” tem no elenco a cantora Anna Tsuchiya (responsável pelas músicas temas do anime NANA) e Hiroki Narimiya. O filme conta a história de uma oiran, prostituta da alta classe japonesa, que vive em Edo (atual Tokyo).

Outra produção anunciada durante o PIFF é “King’s Game” de Tatsuya Egawa, que irá escrever todo o roteiro e dirigir a adaptação. A história é sobre cinco garotos e cinco garotas competindo em um jogo virtual com possibilidades ilimitadas, mas com somente um ganhador.

O mangá ero-comedy “Sundome” de Kazuto Okada já está sendo adaptado para um live-action.

Tem previsão de lançamento no Japão no dia 20 de novembro e a editora norte-americana “Yen Press” pretende lançar o volume 1 do mangá nos EUA no dia 9 de janeiro.

E mais um planejamento para filmagens é a adaptação de “Tsukiji Uogashi Sandaime”, mangá de Mitsuo Hashimoto, que será dirigido por Shingo Matsubara.

A trama mostra o empregado de um banco que começa a negociar em Tsukiji, um dos maiores mercado de peixes marinhos do mundo. O filme deverá ser lançado em 2008.

Depois de tudo isso, vamos esperar que pelo menos essas super-produções sejam fiéis aos mangás originais e que cheguem por aqui o quanto antes para podermos conferir.

 Fonte: Ohayo

CAMPANHA FAÇA UM OTAKU FELIZ DEIXE SEU COMENTÁRIO.


Arte de Hirohiko Araki em revista científica

13/10/2007

O trabalho do mundialmente respeitado mangaká Hirohiko Araki (Jojo’s Bizarre Adventure) foi parar nas capas da também respeitada revista científica americana Cell.

A arte de Araki está na capa da edição da revista lançada em setembro. A ilustração é uma representação visual da pesquisa conduzida pelo Professor Adjunto Mitsutoshi Setou e pelo Instituto Nacional de Ciências Fisiológicas. Setou é fã confesso de Araki e pediu pessoalmente ao artista que ilustrasse a capa da revista.

Embora o principal mangá de Araki seja comprovadamente conhecido mundialmente, traduzido para inúmeras línguas, é raro que um mangaká realize este tipo de trabalho em periódicos científicos.

É também válido notar o recente grande número de celebridades que se assumem fãs de mangás.

 

TOh com um sono da bixiga, amanha eu edito e coloco os devidos credito.

 

 

Fonte: animepró