Afro Samurai: Resurrection é indicado ao Emmy

samurairesurrection

A “Academy of Television Arts and Sciences” indicou Afro Samurai: Resurrection ao Emmy Awards 2009 na categoria “Outstanding Animated Program” (animações que possuem mais de uma hora de duração). A animação competirá com Destination Imagination, que é um filme baseado em Foster’s House. Produzido pelos estúdios gonzo, foi ao ar pela Spike TV em 2007.

O bom dessa noticia, é saber que cada vez mais os anime vem sendo indicados a premiações internacionais. Se bem que particularmente não considero Afro Samurai um anime (entenda mais abaixo o porquê).

Afro Samurai: Resurrection é uma animação para a televisão, e é (deveria ser) uma seqüência da mini-série Afro Samurai, exibida em 5 episódios no ano de 2007 pela Spike TV. Ambas as animações são uma adaptação do mangá de Takashi Okazaki.

Uma animação japonesa sobre um samurai negro, num universo “futurístico” do Japão feudal ao ritmo do Hip Hop seria praticamente loucura, principalmente sabendo-se que seria uma adaptação de um mangá publicado no Japão que não teve muito sucesso (também pudera). Agora se você falar que Samuel L. Jackson estará envolvido, a coisa muda totalmente. Isso foi exatamente o que aconteceu em 2005 quando Afro Samurai surgiu pelo estúdio Gonzo.

Quando assumiu a co-produção Samuel L. Jackson, trouxe consigo Ron Perlman e Kelly Hu e o músico RZA (Wu-Tang Clan) para realizar a trilha sonora.

O texto a seguir possui spoiler, e é uma opinião totalmente pessoal (e polêmica), não é aconselhável para fãs, moralistas, críticos de cinema e/ou poser’s.

O resultado dessa “suruba” toda pôde ser conferido no inicio de 2007 (25 de janeiro pra ser mais exato), quando Afro Samurai começou a “ganhar” o mundo. O “grande potencial” segundo muitos não foi explorado. Eu mesmo não vi nenhum potencial na animação e considero as “criticas favoráveis” uma enorme pulxação de saco.

Uma coisa é ser uma “animação hibrida”, outra é uma animação totalmente gore, com cenas de nudez e sexo tão explicitas quanto um hentai, um personagem principal é um cara que tem o jeitão de um astro do hip hop que só vive fumando marijuana. Sem contar que o suposto samurai é tão “fodástico” que luta com um cara enquanto foge da rajada de tiros a queima roupa de uma metralhadora automática calibre .50 (nem Musashi sobreviveria se subisse um morro carioca imagine a isso).

Essa zona toda sem considerar que a mini-série com apenas 5 episódios ainda consegue ter filler. E ainda acaba sem dizer absolutamente nada. Ah, devido à quantidade excessiva de marijuana ele ainda tem um amigo imaginário.

Já Afro Samurai: Resurrection apresenta Afro numa fase depressiva/emo/crise existencial, onde ele está cansado de tantas matanças, mas tendo que enfrentar a fúria de Sio, uma habilidosa guerreira que busca ressuscitar seu irmão Kuma para exterminar Afro.

A origem da mulher é totalmente misteriosa e muito estranha, e literalmente não faz sentido algum. O filme é tem enormes buracos no roteiro, muitas vezes até, certos do filme são extremamente incompreensíveis, é como se existências de alguns personagens fossem tiradas da cartola em um passe de mágica sem necessidade de nenhum tipo de explicação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: