Mangá previu acidente nuclear em Fukushima

26/04/2011

.

Vinte e três anos antes do maior acidente nuclear no Japão, a mangaka Ryoko Yamagishi já previa o desastre. Em um one-shot de 46 páginas, a autora relatou a chegada de uma grande crise nuclear no país.

Com o nome de Phaethon, que na mitologia grega é o filho de Helios – Deus do Sol – que colocou a terra em perigo, o mangá antinuclear foi inspirado na tragédia de Cherlobyl, que, aconteceu três anos antes da publicação, segundo Yamagishi.

Phaethon, que em 1988 lançou 70 mil cópias. Agora, nos 25 anos de Chernobyl, seu editor, Tatsuya Kitagawa o colocou na Internet, onde é um sucesso, com mais de 200 mil acessos.

“Quando realmente aconteceu o acidente eu entrei em pânico, mas pensei que a advertência do meu desenho não serviu para nada. Fiquei muito triste”, disse.

A obra pode ser lida através desse link.

Via Opera Mundi


Dia do Samurai

24/04/2011

Em homenagem ao exemplo de honra, lealdade e persistência dos samurais, a cidade de São Paulo estabeleceu o dia 24 de abril como o Dia do Samurai. O nome “samurai” significa, em japonês, “aquele que serve”. Portanto, sua maior função era servir, com total lealdade e empenho, os daimyo (senhores feudais) que os contratavam.

O dia no Brasil foi escolhido em função de ser o aniversário de mestre Jorge Kishikawa, considerado uma das maiores autoridades sobre a conduta samurai no país. Kishikawa foi um dos introdutores das artes samurai tradicionais no Brasil, o Kobudo, e introduziu esta arte no Brasil em 1993 com a fundação do Instituto Niten, hoje presente em todas as regiões do Brasil, na Argentina e no Chile.

Mas os samurais originais japoneses tinham como objetivo servir como soldados da aristocracia do Japão entre 1100 e 1867. Com a restauração Meiji a sua era, já em declínio, chegou ao fim. Os samurais representam uma das maiores expressões da cultura do Japão. Seu modo de vida, baseado em um rígido código de honra (chamado bushido), influenciou a maneira de pensar da sociedade nipônica.


Evento em São Paulo ajudará japoneses

14/04/2011

Domingo, 17 de abril, acontecerá em São Paulo o Gambare Japão!, evento que tem o intuito de arrecadar fundos para ajudar as vítimas do desastre ocorrido no Japão em 11 de março.

A partir das 11h, no Teatro Gazeta, diversos artistas farão apresentações musicais, revertendo toda a renda para a Cruz Vermelha Brasileira – Filial do Estado de São Paulo, que fará chegar a ajuda financeira ao Japão.

O público também poderá realizar doações espontâneas no quiosque da Cruz Vermelha instalado no local.

Sobre o Espetáculo

O programa prevê canções majoritariamente tradicionais e folclóricas executadas pelos músicos da Academia Kinko de Shakuhachi, Academia Miyagui de Koto e Shamisen, Grupo Seiha do Brasil de Koto, Setsuo Kinoshita Taiko Group e pelos músicos Danilo Tomic, Matheus Ferreira e Shen Ribeiro (shakuhachi), Camilo Carrara (violão) e Kayami Satomi (violoncelo).

Voluntários

Mesclando instrumentos tradicionais japoneses como koto, shakuhachi, taiko, com os ocidentais violão e violoncelo, o espetáculo promove uma interessante e rica integração de renomados músicos, que se apresentam todos de forma voluntária para exibir uma emocionante seleção musical. Neste evento beneficente, a arte será um canal de solidariedade entre os brasileiros para o propósito de ajuda às vítimas da tragédia vivida no Japão.

SERVIÇO

Gambare Japão!
Evento beneficente em prol das vítimas do terremoto e do tsunami no Japão

Data: 17 de abril de 2011, às 11h (domingo)
Local: Teatro Gazeta (metrô Brigadeiro – linha Verde)
Av. Paulista 900, Térreo, São Paulo
Tel: (11) 3253-4102
Valor do ingresso: R$ 30,00

À venda na bilheteria ou site do teatro
Bilheteria: Terça a Quinta, 14h às 20h; Sexta e Sábado, 14h às 22h e domingo, 14h às 20h.
Site: www.teatrogazeta.com.br (sem taxa de conveniência)

Duração: 1h30
Classificação: Livre
Lotação: 700 lugares
Ar condicionado e acesso para deficientes

Estacionamento: convênio com MultiPark (Rua São Carlos do Pinhal, 303 -subsolo do teatro. de Sexta-feira a Domingo, R$ 12,00 – Até 3 horas) ou Av.Paulista, 867 (com selo do Teatro) de Sexta-feira a Domingo. R$ 12,00 – Até 3horas

Realização:
Cruz Vermelha Brasileira – Filial do Estado de São Paulo
Fundação Japão em São Paulo
Teatro Gazeta

Apoio:
Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa
BKC Produções e Eventos
Consulado Geral do Japão em São Paulo
TAIKOART Produção Cultural Ltda.


DROPS – Touch Wood

13/04/2011

Fabricado pela japonesa Sharp, o Touch Wood SH-08C, é um celular que possui como característica principal o seu case de madeira, criando um novo conceito entre os telefones móveis.

Com 15 mil unidades, o celular inova ao trazer um designer único e um toque de exclusividade, pois cada case é totalmente diferente do outro.

O aparelho comercializado pela, possui uma câmera de 5 MP, tela de 3,4″ (854 x 480), slot para microSDHC e é 3G/GSM (alêm de parecer um feijão).

O case é fabricado usando uma técnica de moldagem tridimensional de compressão de madeira (cipreste), criada pela Olympus, mantendo assim a textura e aroma. O case de alta resistência à água e durabilidade possui um tipo de inseticida para prevenção de mofo.

Para promover o telemóvel, a agência Drill Inc. criou esse comercial para a DoCoMo, com um enorme xilofone no meio daf floresta de Kyushu, ao som de “Jesus, alegria dos homens” da cantata nº 147 de Bach.

Site do aparelho

 


DROPS – Nagekesu SAT 119

11/04/2011

Criatividade e inovação andam lado-a-lado com os japoneses. Desta vez é para combater incêndios.

Esse elemento se chama Nagekesu SAT 119, e funciona como uma espécie de coquetel molotov ao contrário, que deve ser arremessado sobre o foco do incêndio.

Nagekesu SAT 119, é um extintor de incêndio que em vez de liberar seu conteúdo através de um gatilho, ela funciona sendo lançado diretamentee ao fogo.

Como uma granada, a pessoa joga o extintor de incêndio (de plástico) ao fogo e explode, liberando um líquido azul que combate a incêndio. O mistério pro tras do Nagekesu SAT 119, não passa de Carbonato de potássio em seu estado liquido, adicionado de corante.

O sistema só funciona com pequenos incêndios. E ainda tem uma versão em sachê para uso domestico. No vídeo, uma demonstração de extintor de incêndio em uso.

Para os interessados em adquirir, o SAT 119 é vendido num kit com dois frascos para você ser capaz de lidar com incêndios menores. O custa é de 6,090 yens, ou cerca de 115 reais (mais frete).


Novo tremor no Japão

07/04/2011

O terremoto ocorreu às 23h32 (11h32 horário de Brasília), a uma profundidade de 49 km, segundo o Instituto de Geofísica americano (USGS). O epicentro foi situado no Oceano Pacífico, 66 km a leste da cidade de Sendai (província de Miyagi). O abalo foi sentido em Tóquio, a 400 km ao sul, onde os prédios e as casas tremeram durante vários segundos.

Segundo o NHK, escapamentos de gás e inundações foram observados em algumas partes da cidade de Sendai. A agência de notícias Jiji relatou cinco incêndios e 13 escapamentos de gás na cidade.

Cortes no fornecimento de energia elétrica também foram registrados nas províncias vizinhas de Aomori, Iwate e Akira.

Há quase um mês, um terremoto seguido de tsunami atingiu a costa nordeste do país deixando várias cidades devastadas. De acordo com o último balanço, ao menos 12.600 pessoas morreram e outras 14.700 estão desaparecidas.

Desde então, centenas de tremores já foram registrados na região, mas poucos superam os 7 pontos. O Centro de Alerta de tsunamis no Pacífico disse que o tremor desta quinta-feira não era esperado.

Fonte: UOl Notícias e NHK WORLD


One Piece bate novo recorde

07/04/2011

O mangá One Piece, de Eiichiro Oda, bate um novo e impressionante recorde. O volume 60 alcançou mais de 3 milhões de exemplares vendidos, tornando-se o primeiro livro no ranking da Oricon a alcançar tal marca desde que a lista foi criada, em abril de 2008.

A obra de Eiichiro Oda vendeu 16 mil cópias durante a semana de 28 de março a 3 de abril, totalizando pouco mais de três milhões de exemplares. Já o volume #61, vendeu 26 mil cópias na mesma semana,formando um total de 2.996.545 exemplares, se tornando assim, o segundo livro mais vendido.

Em novembro do ano passado, o volume 60 se tornou o primeiro livro a vender mais de dois milhões de cópias em sua primeira semana de vendas na história da Oricon.

Em fevereiro, o volume 61 bateu outros recordes ainda mais impressionantes; como a venda de mais de dois milhões de exemplares em apenas três dias, e, tendo 3.8 milhões cópias publicadas na primeira tiragem!

Oda lançou o mangá em agosto de 1997 na Weekly Shounen Jump, da editora Shueisha. Ao todo, já foram vendidos mais de 200 milhões de exemplares de todos os mangás de One Piece, marca que deve aumentar muito mais daqui pra frente.

Via ANN