Ensaio fotográfico inspirado em Nana

10/01/2010

.

Para a edição de janeiro da Made in Japan, a revista preparou uma reportagem sobre o “fenômeno cultural do mangá Nana”. Pulblicada no Brasil pela editora JBC convocou; a revista convocou o fotógrafo Ricardo Miyajima para ser o responsável pela produção do ensaio; e transformar as modelos Neide Tsukasaki e Luciana Takemoto, nas personagens principais do mangá: Nana Hachi e Nana Oosaki.

“NANA” é a história sobre duas garotas que tem o primeiro nome em comum, Nana Oosaki e Nana Komatsu. São de estilos e comportamentos totalmente diferentes. Nana Komatsu é ingênua e sonhadora, a típica garota do campo que não sabe o que quer para sua vida. A outra é Nana Oosaki moderna e fashion, é vocalista de uma banda de Punk, ela está determinada a ter sucesso com suas músicas. As duas garotas se encontram no trem indo para Tokyo e desenham uma história recheada de amores, sonhos e amizades.

Nana é o shoujo mangá mais vendido no mundo. Entre suas admiradoras estão a vocalista norte-americana Courtney Love e a VJ brasileira MariMoon.

Veja as fotos do ensaio no site oficial da revista.

Anúncios

Avaliação do Anime Elfen Lied

13/11/2007

Meninas Kawaii do Elfen Lied

Por: Bonas Bão
Revisado por: Lucy-Chan 

Bom eu vou acrescentar meu comentário, adicionando algumas informações não percebidas no anime.
O anime é bom, mas não original, ele bebe e narra às mesmas histórias contadas pelo modelo clássico proposto pela cultura japonesa, ou seja, você encontrara traços mitológicos e problemas que aparecem nessas mitologias. Elfen Lied, relembra bem as histórias do budismo/hinduismo/xintoísmo, o próprio anime faz várias referências com estatuas dessas religiões, dentre esses personagens mitológicos, vou destacar uma; e o leitor está convidado a fazer uma comparação: Shiva da mitologia InduShiva, na mitologia budista/hinduísta é a deusa da destruição e da renovação, ela possui seis braços, e sua função é destruir o mundo humano, para depois recolocar o programa no Matrix (sim, no matrix também tem essa referência), depois deste evento o mundo retorna a suas origens, e tudo recomeça desde o inicio, fazendo os humanos passarem sempre pelas mesmas provações (O eterno retorno do mesmo). Muitas pessoas elaboraram finais diferentes, para o final obscuro apresentado no anime; mas para mim esse final bem claro, o relógio é a chave para esse segredo (por isso a obsessão de Nyu pelo relógio), lembre-se que gatos, em todas as culturas são guardiões do tempo, por isso Nyu aparenta uma gatinha (em todos os sentidos), lembre-se do jogo Crono Trigger, quantos gatos aparecem na história. No animê, o relógio está quebrado, fato que só ocorre com o Buda despertado, portanto a casa representa a casa da solidariedade, a casa de Buda, mas no fim, o relógio volta a funcionar, o que para mim foi obvio que Buda não despertou, e ali marca o fim do mundo.
Também foi mencionado, que a canção se liga com elfos, e que a canção em alemão transmite essa idéia, pois bem, olha que coincidência: os elfos são originais da mitologia Ariana (nórdica). 

Concluindo, o anime segue a velha linha japonesa característica de sua cultura, divulgar
a moral da cultura japonesa, exemplos bem clássicos são: Akira, Evangelion, FullMetal Alchemist, etc…, eu particularmente gosto desses animes, mas para ser nota 10, precisa ser revolucionário, precisa ter choques de cultura.
Exemplos: Death Note: Cultura ocidental do progresso (Lawliet/Near/Mello) Vs Cultura
Oriental da renovação (Raito), ou mesmo Cavaleiros que trabalha conceitos cristãos, numa cultura predominantemente Xintoísta, não é por acaso que Cavaleiros faz mais sucesso em países cristãos do tipo Católicos, pois é bem mais fácil nessas culturas absorver o conteúdo desse animê.
Brevemente trarei uma coisa especial sobre os últimos momentos desse ótimo Animê.